terça-feira, 28 de abril de 2009

Flauta doce.

Um suspiro transformado em nota; o som é por vezes triste, talvez idílico, mas sempre infantil, difícil de ser levado a sério. O bom flautista deve guardar em si uma porção significativa da sua infância para que as músicas permaneçam fiéis ao espírito pueril do instrumento. Ele deve cuidar dessa parcela do eu com uma certa frequência, alimentando-a com incertezas, paixões distantes e surtos de criatividade que nunca serão lapidados.

Talvez a maior exigência da flauta seja uma sensação de permanente deslocamento e solidão por parte do seu dono. É possível que ele nunca toque com amigos em qualquer tipo de conjunto, que sua arte nunca seja apreciada e que ele seja encarado como um bobo que nunca quis aprender um instrumento musical decente. Mesmo depois de ser colocada em segundo plano, a flauta ainda exigirá tudo isso para soar verdadeira.

Quase um estigma, então. Uma marca interna, um pacto entre... entre duas crianças, a bem dizer. Como ser completamente adulto quando você insiste em tocar algo chamado flauta doce? Impossível. Da mesma maneira que é impossível para o flautista se sentir totalmente sozinho ou deslocado caso ele seja acometido por uma incerteza, uma paixão distante ou um surto de criatividade inocente; ele sempre terá sua lúdica companheira para cantar suas infantilidades.

8 comentários:

Luis disse...

Cara muito bonito o texto!
Gostei mesmo! Principlamente do último parágrafo!
Abraços

Nina disse...

Sim, concordo que o ultimo paragrafo é o mais bonito. Eu adoro o que voce escreve Lucas.

Beijos.

M.D.O.M. disse...

Bela reflexão, novamente.
Colocar nos feeds quer dizer que vão me avisar quando tiver texto novo aqui.

Júlia disse...

li e gostei. beijos.

Rayane Falcão disse...

É impossivel explicar a paixão por qualquer arte. A musica, o teatro, a dança, o circo...

Paixão sim, pq vem antes do amor, é mais que orgânico. Contato com as mais diversas cores e sabores da alma...

Enfim... a arte não é pra entender, é pra sentir!

Alfredo Souza disse...

lindo lindo!
=*

daDança disse...

Gosto do som da flauca que chama o dragonzord, e que pode ser tocada mesmo usando máscara.

Vitzinho disse...

Poético! Flauta é muito do caralho. As pessoas subestimam falando que é instrumento de criança, ou introdução para os instrumentos "de verdade" mas fazer um som bacana na flauta doce requer muito mais do que simplesmente soprar como se você tivesse abanando uma brasinha.

Doido o texto, vô tentar vim adular mais vezes por aqui! =***